segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Da série Manias & Cia: Ninfomania


.
.
Amanda adorava ir à missa. A batina negra, os braços erguidos com a hóstia na mão, o altar, os sacristãos, as freiras, as imagens nuas pintadas por todos os lados. Em seu fogo, fantasiava o paraíso.
.

15 comentários:

~pi disse...

ai s. sebastião!! :)

* hemisfério norte disse...

falsos pudores
:)

J.R. Lima disse...

...coisinha mais herege!

Mas não é mesmo assim? a repressão traz sua própria negação?

PALAVRAS&POESIAS disse...

Nossa Sílvio, estás maravilhoso!
Adoro essas perversidades, nos contos, é claro.
Abraço da Ana Mello.

Leila Saads disse...

Até nas mais beatas um fogo infernal...


=*

Camilinha disse...

queima, queima... no mármore do paraíso.


beijos daqui...

Ricardo Pulido Valente disse...

:)

Delirium disse...

Ninguém nega à carne.

*Raíssa disse...

Pudor? Que nada!

Pedro disse...

Fantasiando com esse paraíso, ela vai acabar é no inferno. rs

Angela disse...

Puxa Sílvio, isto sim é, de fato, andar à frente de seu tempo!


Com esta data, ela vai acabar tentando despir os reis magos, que trabalheira!

Erica Bosi disse...

Apesar de criativo, considero blasfemia.

Pedra do Sertão disse...

E vamos contestando o mundo tal como ele é posto! Porém, passei para desejar um 2013 bem diferente...além de paz, prosperidade e alegrias para nossos seguidores...meu desejo é que haja mais poesia para alegrar a vida!

Abraço do Pedra do Sertão

Isabela Xavier disse...

Adorei!
Criativo e bastante provável. Faço minhas as palavras do nosso colega acima: "falsos pudores", coisa que vemos frequentemente por aí.

Jorge Cunha disse...

Está na essência do ser humano, ainda não achamos um meio de controlar todo esse mau(bom demais), de nossos instintos.