segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Desassociação



Um tiro, crânio esfacelado, morte cerebral.

E o transplante salvou-lhe a vida.

Mas ele não se reconhecia mais. Era outra pessoa.

Suicidou-se em frente ao espelho.

4 comentários:

Angela disse...

Bom! Mas transplante de cérebro será assim mesmo, tão perigoso!

Roy Frenkiel disse...

Suicidou-se perante o espelho, como "frente". Adorei!

abrax

RF

heretico disse...

espelho meu, espelho meu. haverá suicidio mais belo que o meu?

abraços

contagotas disse...

Porquê? Era avesso a mudanças!?