segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

darkness


Noite sem lua, sem vento.
À beira mar, só o ritmo das ondas a lhe molhar os pés.
No corpo, o desejo de encontrar o mistério: no breu, sede de sexo!

2 comentários:

Mariah disse...

desejo que o mistério me encontre e me torne menos decifrágel e mais desejável!

LuCordeiro disse...

Nem sempre,nem sempre... Na maioria das vezes a sede é de mar e paz,somente.