quarta-feira, 17 de setembro de 2008

No céu VIII


Fonte: www
As costas coçavam.
Não conseguia alcançar.
Quando encontrei o espelho pude ver as asas pela primeira vez.
Divinas!

8 comentários:

Silvio Vasconcellos disse...

Asas de poeta!

J.R. Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
J.R. Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camilinha disse...

asas de anjo ou de morcego???


beijos daqui...

Susana Miguel disse...

vim deixar um abraço e é dos grandes e tem asas;)

PALAVRAS&POESIAS disse...

Asas de pássaro queridos!
Para voar por aí entre palavras, versos, poesias, minicontos.
Abraços meus.
Ana Mello.

COMEX IV FGV disse...

Muito bom, meus parabéns!

~pi disse...

ahhhhhhhhhhhh ~~~~~

( e dei à asa mas

ainda eram pequeninas! :)