terça-feira, 20 de janeiro de 2009

antes do dia seguinte

imagem google



.........................................um
pequeno poema

e

, se amanhã

não houver mais magia

, quero que saibas

que ontem e hoje

te amei



de pés decalços
, eu

5 comentários:

Silvio Vasconcellos disse...

Para que poema maior que esse? O amor que inflama o tempo não pode contar com o amanhã. Ele é reconstruído a cada instante e, como diz, Vinícius de Morais, que seja eterno enquanto dure.

mariab disse...

Tudo dito. Excepcionalmente (bem) dito. Beijos

Anônimo disse...

A quem corresponda:
No video de Madredeus nao é Faulas, é Faluas.
Eu tambem tenho a certeça, de que ela me amou de pés descalços, de que voltarám as faluas a Lisboa e de que eu sao tadinho.

douglas D. disse...

muito, muito bom!

um Ar de disse...

... e ...
com tudo a meus [teus] pés!
...
.
[Beijo...]