quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

APART

Fonte: Blog Ética nos Negócios
***
Bem mais que filhos pesavam naquela decisão.

4 comentários:

Silvio Vasconcellos disse...

Separar-se é divorciar-se de sonhos, de ideais entranhados na infância, de uma cultura que apregoa a indissolubilidade do amor, como se fosse um carma.
Dói afastar-se da ilusão; dói reerguer-se na solidão, mesmo que seja menor do que aquela vivida a dois.

mariab disse...

normalmente está em causa muito mais que os filhos. sentimentos, recordações, tudo o que em comem foi construído.
beijos

PAS[Ç]SOS disse...

Quão verdade são as palavras do post, quanto as dos comentários consequentes!

Luiz Alberto Machado disse...

Estou acompanhando tudo seu aqui na rdde, viu Priscila? Tô adorando. Indicarei nas minhas páginas.
Beijabrações
www.luizalbertomachado.com.br