segunda-feira, 11 de abril de 2011

Reciclagem



Seu objetivo era achar dentaduras. Depois as vendia para o protético do vilarejo.

E tinha muitos amigos, por isso.


4 comentários:

Angela disse...

Ajudava todo mundo a rir mais e melhor!
Muito bom, será que os catadores já pensaram nisto?

Moita disse...

Será que era para morder melhor o lixo que comiam?

A fome ainda é um grande problema neste país. Nem era mais pa estar na moda.

Lu,
1 Cheiro

iazla disse...

Isso ainda é real, que pena!

Ainda bem que não preciso de dentadura, pois me sentiria cúmplice.

Anga Mazle disse...

Em Baependi, Minas, conheci um cara que rodava pela região com uma baita mala cheia de dentaduras, Lu.
Vendia que nem sapato: a pessoa ia experimentando até encontrar uma bonita e confortável. Depois, o cara reembasava as "chapas" com acrílico autopolimerizável pra elas ficarem justinhas. As duplas custavam, em valores atuais, algo em torno de 150 reais.

Um abraço