terça-feira, 22 de novembro de 2011

torre de pisa

~










escutara sempre a irresistível convocação da relva
raizes crescendo na linha dos alicerces


[ e agora dera por sí a descer o ouvido:
cada vez mais atenta ao sussurro - acompanhada do
silêncio inequívoco
das suas salas seladas em vida: como jovens vísceras ]







~

3 comentários:

Angela disse...

Pondo-me no lugar da Torre, ficaria contente com suas observações sobre minha natureza.

Rayuela disse...

la torre
escucha...
pero está cerrada

beso*

~pi disse...

há que abri-la:
sentir a natureza da pulsação
aberta das alas fechadas

e levar as flores para que soprem alto-alto muito-alto: efervecendo os jardins das janelas - ali




~