sábado, 4 de outubro de 2008

Avesso do avesso

Imagem: René Magritte (Disponível aqui.)


Era de um ateísmo fervoroso.

Até concluir que qualquer coisa que gere tamanha
descrença, tamanho desprezo, não poderia simplesmente inexistir.

O novo hábito não lhe caiu mal.


4 comentários:

Pedro disse...

E ele passou a acreditar, então?

~pi disse...

o hábito faz o monge!! :)

Silvio Vasconcellos disse...

A negação da fé pode ser uma crença? Vou filosofar a respeito...

* hemisfério norte disse...

hahahaha
excelente
estás a HABITUar-te
:)
bj
a.