domingo, 22 de fevereiro de 2009


~


dome-s-ticação





se os miúdos me perguntarem o que quero direi


por exemplo que nada me falta que

quero morrer aqui sent-ado

sou um cão que lê reconhecendo letra-a-letra a fúria selvagem do que não foi

( após ou antes do que me vestiram este pêlo branco este casaco

as-sombrado




.

6 comentários:

Afranio do Amaral disse...

Quem falará?
O cao, o homem ou o autor?
A mim falame a fotografía.

entre dentes disse...

"sou um cão preformatado e

acimentado".

Silvio Vasconcellos disse...

O olhar de um cão é pura filosofia... Já lkeste Timbuktu, de Paul Auster? Recomendo...

Beijo

mariab disse...

palavras de cão. palavras de homem. variação sobre uma bela foto.
beijo

* hemisfério norte disse...

quando eu morrer
que seja


a ler

textos assim

~pi disse...

o bri ga da (





~