quinta-feira, 24 de julho de 2008

transparência


joan miró


do outro lado
oiço teu respirar

quase te toco
no silêncio

....noite quente

em falta:
-> ouvir-te
-> dormir-te

.

9 comentários:

Yara disse...

Estar insoniada de alguém
que o sonho quase toca...

Eu senti.

Pedro disse...

Que não seja só um sonho...

Ricardo Rayol disse...

noite quente, dormir ardente.

Silvio Vasconcellos disse...

No outro lado da escuridão...

lindo...

Selene Valdragon disse...

achei lindo, fiquei imaginando uma apaixonado a olhar sua amada a dormir

http://selenevaldragon.blogspot.com/

Everaldo Ygor disse...

A.
Intenso como sua arte toda...
Daqui, posso ouvir essa transparência... Com Miró ao fundo, na frente, ao lado...
Abraços
Everaldo Ygor

DAN disse...

Fala cara, bem legal esse seu blog, como o outras andanças também. Parabéns pelo poema.

*Raíssa disse...

A falta que faz menos falta nesse momento...

Beijos

Tiago disse...

O inconveniente de andar acordado com os olhos fechados, ou estar a dormir com os olhos abertos pode levar ao mesmo resultado final.
Nada que um gelado de café não cure ou umas braçadas na piscina para equilibrar a balança.

Beijocas com Saudade :)