sexta-feira, 11 de julho de 2008

Vida estreita

.
.
Namisériadobarraco,seapertavamnacamaestreita.Acachaçamatavaafomeetraziafilhos,incesto.Aúltimaentregafoiamorte.
.

5 comentários:

* hemisfério norte disse...

gostododiferente
mesmoqueapertado
ésempreopedaço
deoutropedaço
éfaltadeespaço?
-----
eu não sei o que hei-de dizer sobre este post, e no entanto daria muito que falar.
incesto-fome-miséria-pobreza-alccol
------
parabéns, Silvio
um bj
a.

J.R. Lima disse...

quasetudemtãopoucolugar
excetoadignidade
miniminimanecessária
quenãocoubenunca
porqueotempoédesdesempre
eaperguntaéatéquando

**************

Este post é quase um poema, concreto como o problema

~pi disse...

adesgraçaaocolo[incubodesgraça

Pedro disse...

Incrível a capacidade de adaptação e sobrevivência. Ótimaconstrução!

CarlTeix disse...

impressionante a arte que fazemos da miséria alheia. o que mais nos inspira é o que mais nos choca. não parece mas é um elogio. este site é magnífico. continuem, amigos, do outro lado do oceano.