terça-feira, 19 de agosto de 2008

o livro em branco

.
imagem google
.
escrevia e apagava.
achava que ficava tudo mal.
ficavam as marcas da escrita.
o editor viu e gostou.
ia na 25ª edição
.
.

10 comentários:

Yara disse...

As vestes brancas
das páginas,
os mínimos vestígios:

teu verso
marcador de vivos.

Silvio Vasconcellos disse...

Gostei desse texto oculto... só com o mouse descobri as entrelinhas...

A propósito, leia a coluna semanal de Luís Fernando Veríssimo, no jornal Zero Hora, de Porto Alegre:
http://www.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&source=a2117337.xml&template=3916.dwt&edition=10481&section=1026

Parece que escreveram juntos...

Maria disse...

Genial !
Dá gosto Veranear por aqui! Tanto que acrescentei este espaço aos meus passeios

Abraços de Verão
Maria

~pi disse...

o branco em livro? :)

Pedro disse...

Também costumo achar ruim algumas das coisas que escrevo, mas insisto. rs... Adorei o escondido! rs

Ricardo Rayol disse...

genial! o texto e sua apresentação

Delirium disse...

lindo, lindo.! xD

Anônimo disse...

Fantástico, querida!
Só vc.
Beijão

Zily

Bill Stein Husenbar disse...

Belíssimo.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

rosamar disse...

se ficavam marcas, nao estava tao "em branco" como poderia parecer à primeira vista.