quinta-feira, 17 de abril de 2008

cerimónia de despedida

partitura de bach (google)
.
.
.
a medo, passou a mão no desnudado teclado.
sentou-se, abriu a pauta e desafiou as dolorosas artroses nos dedos.
tocou bach como nunca.
conseguiu até ver um sorriso na face pálida do marido.
.
.

17 comentários:

Chuvinha disse...

É preciso ultrapassar os limites, vencer o que nos amedronta para enxegarmos de novo no outro o que um dia já fomos.

Camilinha disse...

Viver é isso aí: desafios cotidianos...

beijos daqui...

Rato do Campo disse...

Gosto do João Sebastião. Sobretudo em Cravo.

Everaldo Ygor disse...

Olá...
Demorei um pouco, fui me trajar para a cerimônia... Ouvir esse som de Bach, violino dançando, sorrisos na face, hemisférios escrevendo...
Abraços
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

Ana Pallito disse...

Partiu-se delicadamente.

Te penso assim.

~pi disse...

from the other side:

toco

bailo

detesto anonimos! disse...

estou completamente vazia de todo, sem inspiraçao,

a unica coisa que consigo ver é aquela face palida
dentro do caixao.

Múcio L Góes disse...

lembrou-me o Maestro Joao Carlos Martins.

lindo!

bjos

DO disse...

Deve ser uma sensação!!

beijos!!

Betho Sides disse...

Foi uma tocada final...tocou como homenagem. Lindo madrinha um Beijão, agora para a pessoa certya.

Tiago disse...

...antes uma face pálida, do que um sorriso amarelo!

Beijocas

Pedro disse...

Acho piano e violino o máximo. Não posso morrer sem aprender a tocá-los.

nj.marabuto disse...

bach é sublime... me gusta especialmente as suítes de cello! sei bem como nos tornamos música, às vezes! o instrumento vira uma extensão metafisiológica necessária. isso é uma vocação... coisas maravilhosas acontecem quando ouvimos o chamado... bjos

lenekuhnen disse...

Desafiar, ousar...Sair do estado de dor e contemplar com belos ouvidos, com belas letras a beleza que em nos se esconde...
Grandes Beijos

lenekuhnen disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jacinta disse...

Pois é,
a música eleva a alma, mesmo quando tocada como desafio no corpo.
Um abraço
Jacinta

  disse...

caraca que contou tudo! E não tinha água! rsrs

De uma verdade só fiquei sentindo dores nos dedos e um silêncio involuntário na alma... Conheço pouco da vida avançada em existência,,, porém a leitura dos anos me sensibiliza, sim... Buff!

Bjs e geniais invenções!