segunda-feira, 28 de abril de 2008

Zéfiro

.
imagem daqui


Se fosse vento amealharia lufadas, varreria estradas, esvoaçaria cortinas até encontrá-la. Mas era brisa, vento miúdo, aragem. Teria que esperá-la abrir a janela para então dizer que a amava.

7 comentários:

* hemisfério norte disse...

lindo!!!!
........
e na caverna da Trácia Íris seria tocada pela brisa do amor.
bjs
a.

DO disse...

Muito bom!!

Yara disse...

A menina abriu uma nova janela. Veio a brisa, em doses curtas, doces, quentes, mal movendo cortinas. Linkou.

Luifel disse...

Fantástico! Muito bom!

Sonia Regly disse...

Voltei!!! Vim novamente convidá-lo para retornar ao Compartilhando as letras, sua visita muito me alegrou.Têm postagem nova!!!!Beijinhos.

Leila Saads disse...

Às vezes a brisa marca mais que o vendaval.

*Esse texto ficou MUITO lindo.

:*

ֹmarcos coletta disse...

lindo! mesmo