quarta-feira, 23 de abril de 2008

Atrás do olhar


.
Acordou-se, levantou-se, foi até o banheiro e olhou-se ao espelho. Já não era ele naquele velho corpo... Porém deteve-se: lá no fundo do olhar um menino lhe acenava sorrindo.
.

8 comentários:

Lasombra Ribeiro disse...

Percebe, como no final, quase tudo, senão tudo, se resume ao TEMPO???

Sei lá....to ficando encanado!!

* hemisfério norte disse...

que doçura.....
estou a ver que lhe fez MUITO BEM o fim de semana prolongado.
ADOREI
a.

un dress disse...

sempre.

criança que é

preciso

brincar :)





beijO

Pedro disse...

É importante conversar a criança que há dentro de nós.

Rodolfo disse...

Tomou do telefone para falar com a criança que fora. Ocupado, ou não atendia, sabe-se lá. Daí, escreveu uma carta. A resposta não chegou. Mais longe o carteiro, quanto mais andava. Ao longe, o aceno.

Juliana Caribé disse...

Lindo!

Chuvinha disse...

O espelho nunca mente apesar do tempo. E apesar do tempo ainda somos nós.

Ricardo Rayol disse...

amém.