quinta-feira, 5 de junho de 2008

contágio

la nuit - joan miró
.
tinha os gânglios inchados. mas pior eram as dores e os suores.
maquilhava-se para disfarçar.
amara vezes demais sem limites ou precauções.
agora estava SÓ.
pela noite foi ter com o amigo que já partira.

.

10 comentários:

Pedro disse...

Tem coisas que a maquiagem não disfarça.

* hemisfério norte disse...

Através de sangue, sémen, fluidos vaginais, leite materno e, provavelmente, dos fluidos pré-ejaculatórios dos seropositivos. O VIH não se transmite pelo ar nem penetra no organismo através da pele, precisando de uma ferida ou de um corte para penetrar no organismo.

A forma mais perigosa de transmissão é através de uma seringa com sangue contaminado, já que o vírus entra directamente na corrente sanguínea.

A transmissão por via sexual nas relações heterossexuais é mais comum do homem para a mulher, do que o contrário, porque o sémen é mais virulento do que os fluidos vaginais. O contágio pode ocorrer em todos os tipos de relação, seja vaginal, anal ou oral, já que as secreções vaginais ou esperma, mesmo que não entrem no organismo, podem facilmente contactar com pequenas feridas e cortes existentes na vagina, ânus, pénis e boca. As relações sexuais com mais riscos são as anais.

De mãe para filho, o vírus pode ser transmitido durante a gravidez, o parto ou, ainda, através da amamentação.

O VIH pode encontrar-se nas lágrimas, no suor e na saliva de uma pessoa infectada, contudo, a quantidade de vírus é demasiado pequena para conseguir transmitir a infecção.

É durante a fase aguda da infecção, que ocorre uma a quatro semanas após a entrada do vírus no corpo, que existe maior perigo de contágio, devido à quantidade elevada de vírus no sangue.

Actualmente, a transmissão por transfusão de sangue ou de produtos derivados do sangue apresenta poucos riscos, uma vez que são feitos testes a todos os dadores.

PELA SUA SAÚDE: PROTEJA-SE!!!
Obrigada pela visita
bjs
a.

Sílvio disse...

A pior maquiagem é a que oculta feridas.
O preconceito ao soropositivo talvez lhes seja a pior chaga.
A prevenção deve ser feita sempre, afinal muitas vezes se dá sem que aquele que está infectando saiba ser portador.
Há casos de infecção intencional, mas aí já caímos em crime, tão letal como qualquer outro.

Miss Always Invisible disse...

É um perigo viver "sem limites ou precauções", hoje em dia não podemos confiar somente na palavra de alguém.

Vinícius Aguiar disse...

...o paradoxo da constante solidão das pessoas que amam demais!! Fantástica a dualidade das palavras!
Adorei!

Everaldo Ygor disse...

Olá...
A.
Suas linhas estão munidas de muita sabedoria, os últimos posts, fazem a intervenção necessária para a reflexão dos dias, dos males, de nossa inércia...
Parabéns!
Abraços
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

Ricardo Rayol disse...

perfeito para o dia mundial contra a aids.

Foi ter com o amigo que já partira, encontrou-o ainda no estado lastimável que lembrava.

anitta disse...

buscando un disfraz

para dar rienda suelta a su imaginacion

:)

* hemisfério norte disse...

Pelo comentário do Ricrdo:

Existem realmente dias para muita coisa...mas não passam de dias como os outro - espaços de tempo de 24 horas, onde possivelmente existem debates, recolha de fundos, campanhas muitas vezes com aproveitamento politico......etc.
Mas.....e os outros 364 dias???Acho que estes assuntos carecem e merecem que se discutam mais vezes e não só no dia MUNDIAL DE..-
Não me alongo, pois teria muito que dizer.
Obrigada a odos
bjs
a.

~pi disse...

con tágiooooooooooooooooo