quinta-feira, 26 de junho de 2008

desejo de criança

imagem google


desde tenra idade ansiava-o.
em ralhos diziam não ser próprio para a minha idade.
foi-me deixado como herança: "o guarda-chuva de mão de prata".
já gasto, como eu, deixava entrar a chuva.


.

5 comentários:

belakbrilha disse...

Mesmo gasto, existem certos e determinados objectos que são uma preciosidade...porque lembram momentos que já se foram, mas ficou a saudade....e o "sabor" do momento!

Silvio Vasconcellos disse...

A não ser que tenha que passar o dia encharcado, prefiro que me molhe do que correr dela.

No meu rosto,
Lágrimas doces,
No meu corpo,
Orvalho em plena tarde,
Em meus pensamentos,
Nuvem de sensações,
Em minhas lembranças,
Infância correndo
Sem ver o tempo
Escoar para um rio
E evaporar-se no mar

J.R. Lima disse...

Mas por que o pobre e ancião guarda-chuva tem que ser julgado por esta função tão trivial?
Mude-se, então, seu nome para guarda-memórias, guarda-sonhos, guarda-infância (que, mesmo não voltandom tampouco deve-se deixar que vá embora).

No mínimo lindo, este mínimo!

Delirium disse...

gosto dessa imagem. tenho um guarda-chuva vermelho.

Everaldo Ygor disse...

Olá...
As gotas são letras, caem e formam palavras, poesias e até minicontos, minimimos esses...
Abraços
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/